Número de visitas: 2151242
    • 2014-11-13 17:36:02

    Jornal têxtil publicou noticia com Dr. António Ramos

    A New Textiles lançou no mer­cado nacional as primeiras meias anatómicas para pé di­abético, cujas propriedades antibacterianas e calmantes, assim como as costuras pla­nas sem compressão contribu­em para minimizar os proble­mas do pé diabético.

    As meias Skintoskin Diabetic, produzidas em Portugal, são compostas por algodão, sais de prata e extractos de algas. «A introdução das algas e sais de prata é realizada na fase de preparação das fibras, garan­tindo uma mistura íntima na matriz celulósica», explica Cláudio Carvalheira, director da New Textiles. Uma solução que permite garantir a manutenção das propriedades do produto por ciclos superiores a 100 la­vagens.

    A eficácia deste novo produto destinado aos diabéticos, mas que é também adequado a pés sensíveis, ficou comprovada através de testes científicos. «Foram realizados testes "in vivo" e "in vitro". Os testes "in vitro" foram efectuados na Uni­versidade de Jena (Alemanha) e garantem um efeito anti-sép­tico sobre microrganismos que rnmummente estão presentes

    no pé diabético. Nesse mes­mo Instituto foram efectuados testes de sensibilidade com pacientes e os resultados com­provam que não existem riscos de alergia aos produtos. Foram ainda realizados ensaios com pacientes diabéticos coordena­dos por António Luís Ramos, um dos pioneiros da podologia em Portugal, que comprova­ram a ausência da compres­são, facilitando a circulação sanguínea», realça Cláudio Carvalheira. «Concluiu-se que a meia é indicada para os do­entes com pé diabético e que pode prevenir o aparecimento de novas infecções», acres­centa. Neuropatia diabética, problemas circulatórios, infec­ção e menor circulação san­guínea no local são os princi­pais problemas associados ao pé diabético.

    As meias Skintoskin Diabetic, que foram desenvolvidas em menos de um ano, estão dis­poníveis em três tamanhos para adulto e estão já à venda na loja on-line da marca e em farmácias e parafarmácias. «A resposta tem sido bastante positiva. Os consumidores pa­recem cada vez mais confiar na Skintoskin», indica o direc?

    tor da New Textiles. «Por ou­tro lado, o problema do pé di­abético afecta muitas pesso­as. Estima-se que haja mais de um milhão de diabéticos em Portugal, com idades en­tre os 20 e os 79 anos e que cerca de 25% dos diabéticos tenham condições favoráveis ao aparecimento de lesões nos pés, pelo que há uma ne­cessidade real e identificada deste tipo de produtos», con­clui.

    A empresa, um spin-off da Uni­versidade do Minho, é especi­alista em têxteis técnicos no sector da saúde e conforto e a sua marca Skintoskin, para além de Portugal, está à ven­da em Espanha, Alemanha, Reino Unido, Chile e Repúbli­ca Checa. Além desta nova meia, a Skintoskin tem ainda uma vasta gama de produtos de vestuário destinada a pes­soas com problemas de pele, como o eczema.